domingo, 12 de julho de 2009

Kit de Personagem - Jornalista

Jornalista

Como já postamos vários mistérios para serem desvendados em aventuras (Mistérios inexplicados) iremos hoje começar a postar alguns Kits de personagens que utilizam a perícia investigação como pré-requisito, para desvendar estes mistérios.

Mas porque eu teria um repórter no meu grupo de Personagens essa é a pergunta que muitos de vocês devem estar se fazendo agora, por isso vamos explicar as vantagens e desvantagens de se ter um tipo desses no grupo.
Como nos mundos medievais existem os Bardos que se encarregam de espalhar a fama de um grupo de aventureiros nos mundos atuais existem os repórteres que fazem esse tipo de trabalho.
Um repórter tem Fontes que podem servir de muitas maneiras ao grupo.


Papel de Combate: qualquer um

Exigências: Investigação

Benefícios:

Fontes:Um dos elementos que compõe o ser jornalístico é a fonte então veremos como ela funciona em termos de regras em 3D&T. Definição: Pessoa ou documento que contenha informações úteis à reportagem.

Como um jornalista é um cara que tem muitos contatos pode ser que você conheça alguem que conhece alguem que pode saber sobre aquela informação que você precisa então para representar isso pode-se fazer o seguinte: o personagem faz um teste de H-1 se conseguir passar no teste paga 1PEs e descolar aquela fonte para determinada informação. Um personagem não pode usar por aventura um número de fontes maior que a sua H+R (arredondado para baixo), e só pode usar uma fonte uma vez por aventura.( é importante também que o jogador marque as fontes e assuntos que ele conhece para evitar esquecer que tem um fonte para aquilo), cada fonte só deve saber de um assunto restrito, como por exemplo conhecer sobre história, ciências proibidas ou saber de algum caso importante sobre a pauta do jornalista.

Como criar essa Fonte?

Quando o jornalista consegue aquela fonte( passa em um teste de H-1 e paga 1 PE), cabe ao mestre criar esta fonte de acordo com o que ele achar mais importante para a pauta do Jornalista, cada fonte poderá ser um personagem comum ou seja com todas as suas características em zero mas com aquela especialização/informação importante para o jornalista, porem cabe ao mestre escolher se esta fonte será um personagem comum ou um personagem heroico como os jogadores, isso depende do que o mestre planejou para essa fonte ( isso é muito interessante porque as vezes esses personagem ocasionais se tornão tão marcantes que ganham papéis importantes nas próximas aventuras, mas é interressante o mestre tomar muito cuidado para esse personagem não perder a sua magia, NPCs são interessantes nesse contexto de personagens não jogadores não cometa o mesmo erro que eu de transformar esse personagem marcante em um personagem jogador toda a magia desse personagem pode se perder)

Uma fonte pode ser alguém importante (deve-se lembrar que uma fonte nunca iria se expor por seu repórter sem que fosse ganhar algo em troca) ou alguém referente a uma especialização das perícias, e o repórter pode entrar em contato com ele um vez por aventura para pedir um informação, dependendo da importância desse tipo de informante o mestre pode determinar que ele deve participar da aventura como um NPC sendo assim o repórter passa a ter a desvantagem protegido indefesso por esse informante.

Manipulação: Pode comprar manipulação por 1 ponto.

Devoção: Todo o Repórter é persistente e não irá desistir até ter conseguido a sua matéria e ele vai devotar todas as suas energias apenas na direção desse objetivo fazendo isso ele tem um bônus de circunstância de +1 em todos os seus testes de perícias, quando esta investigando sobre a sua pauta. (Em regras, ele sofre os redutores normais por Devoção quando faz qualquer coisa que não seja ligada a sua matéria atual).

Patrono: Se Você comprar a vantagem Patrono sendo este um veículo de informação (jornal, emissora de TV) você escreverá para este veículo, porem se você não tiver a vantagem patrono será um freelancer e trabalahrá vendendo as suas pautas para estes veículos de informação.

O que um jornalista deve saber?


Se o seu personagem acabou de comprar esse Kit quer dizer que ele é um Foca: Estudante de jornalismo ou pode ser ainda um recém formado que acabou de chegar em uma redação.

Porque Foca: Existem milhares de definições. As mais comuns são - o recém formado ainda é meio deslumbrado e empolgado, meio bobão feito uma foca. Para toda pauta bate palma e é preciso baixar a bola dele. (às vezes quando falam em bola, é uma referência as brincadeiras que focas animais de circo fazem com bolas).

O que é uma Pauta?

Hipótese que será respondida pela reportagem. Proposta de texto jornalístico ou tese que será confirmada na matéria.

É o que funciona como Devoção do jornalista até conseguir fazer uma boa matéria sobre aquilo.

Há cinco tipos básicos de pauta:

1) O que cobre um fato: um avião que acaba de cair, a renúncia de um ministro, uma bala perdida que atinge uma criança.

2) A que desdobra um fato: por exemplo, o governo anuncia um projeto de TV estatal, e o repórter propõe como pauta mostrar quanto já se gasta com as TVs estatais que já existem.

3) A que usa um fato como gancho: motivado pelos projetos que propõe aumentar penas de prisão ou impedir que presos sejam beneficiados por redução de pena, um repórter propõe mostrar o que acontecerá com os sistema prenitenciário se mais gente ficar mais tempo presa (o sistema "explode", já que não haverá vagas para todos).

4) A que parte de investigação independente: o repórter vai às principais ruas comerciais da cidade e verifica que metade delas não têm lixeiras, ou percorre as principais avenidas e constata que 90% das bocas de lobo estão entupidas

5) A que surge do contato próximo com uma fonte: estudos exclusivos, planos de governo que são passados só a um repórter porque a fonte confia nele


Confiabilidade?

A sociedade precisa de meios fiáveis. O fim do mundo se dará quando a pessoa não puder se fiar na informação”.

O bom texto jornalístico deve ter as seguintes características: ter informação, contemplar todas as perspectivas, estar bem escrito e o jornalista ter gostado de fazê-lo. Com tudo isso, o leitor vai ler do início ao fim.

“Nosso ofício é contar – e contar bem.

O que são Fontes?

Jornalistas trocam informação por sexo, dinheiro ou favores? Como evitar que suas fontes sejam queimadas?

Defenda a fonte com sua liberdade e de todas as formas possíveis.

Um dos elementos que compõe o ser jornalístico é a fonte. Ela é quem vai te dar dados, estatísticas, documentos, denúncias. Um jornalista sem fonte alguma não tem matéria, sem matéria você não faz reportagem, então é melhor mudar de profissão e quem sabe virar um dentista ou algo que dê dinheiro rápido.

Vamos então definir fonte: Pessoa ou documento que contenha informações úteis à reportagem.

A fonte é algo tão importante que é hábito em alguns veículos o próprio jornal pagar almoços e jantares com determinadas fontes, tudo para estreitar os laços de interesse e ser prioridade no caderninho de telefones de algum figurão bem relacionado e com transito em locais importantes. Reza a lenda que alguns jornalistas chegam a trocar informação por sexo, não cabe aqui julgar ou citar nomes, o fato é que isso ocorre. Outros apenas se insinuam e flertam com os donos da informação sem chegar ao contato físico de fato.

Agende-se para ligar para suas fontes periodicamente a cada três semanas, por exemplo. Ligar para as fontes sem necessidade de levantar informação costuma render boas conversas, intimidade, confiança e futuras pautas. Mas para isso é preciso estar agendado, senão a correria do dia-a-dia joga contra

Como as Fontes são queimadas?


1 - Você vai vender uma pauta espetacular, que pode vir a ser um furo de reportagem. Quando tudo estiver certo para a entrevista, seu chefe te manda para um factual e derruba sua super pauta. A fonte fica irritada.

2 - Sua fonte te passa uma informação exclusiva, você escreve uma ótima reportagem e o chefe distorce o material para esquentar a edição. A fonte vai planejar sua morte.

3 - Você faz uma denúncia gravíssima e a fonte não pode ser identificada. Seu editor a expõe por querer ou sem querer. Nesse caso peça demissão e planeje a morte do seu chefe.

4 - Se você estiver na TV e for produtor, marca uma pauta com sua fonte. O repórter vai e faz uma mega cagada. Ou então seu chefe ou coordenador ou coisa do Gênero derruba a pauta e simplesmente esquece de desmaracar a entrevista, não te avisa e deixa a fonte esperando. (Isso é que mais ocorre na TV).

Como evitar que as Fontes sejam queimadas?


1 - Proteja suas fontes ao máximo. Não passe elas para qualquer pessoa, só para quem confiar.

2 - Não use suas fontes especiais em qualquer matéria.

3 - Não faça uma pauta com uma fonte especial se a linha editorial do seu jornal vai contra as afirmações da fonte. Você vai fazer uma mega apuração, a reportagem não vai entrar e você perdeu o informante porque ele nunca mais vai se arriscar por você.

4 - Queime e destrua todos os seus textos, reportagens e arquivos caso perceba que sua fonte será exposta.

Como trabalham os freelancers?

Sim, há vida possível no mundo dos frilas, e alguns jornalistas até a preferem ao contrato assinado.

Pauta certeira: O mais importante de tudo é estruturar bem a sua pauta, o que chamo de fazer a pré-pauta, ou seja, dar uma apurada de leve (até para você não perder seu tempo nem o do entrevistado) para ver se ali tem uma história e se ela rende.

Conte e mostre: Com Redações cada vez mais enxutas, um detalhe a ser observado é a questão das imagens, caso o veículo seja impresso.

Por isso, vale a pena, antes de vender ou enquanto estiver apurando, tentar descobrir se existe foto de divulgação, onde conseguir etc. Levar um cámera fotográfica para bater as suas próprias fotos ajuda muito.

Endereço certo: saber para quem mandar a pauta é importantíssimo para conseguir publicar algo. Por isso é importante conhecer as pessoas importantes que publicam o seu assunto.

Qual o equipamento básico do Jornalista?


Gravador voz

Ao começar uma entrevista, grave sua conversa inicial, em que você explica que reportagem está fazendo e deixa claro que as declarações serão publicadas. Isso evita que a fonte depois diga que não sabia que estava dando uma entrevista.


Agenda telefônica

Anote os telefones não só no nome da fonte, mas também por assunto. Suponha que você entrevistou o juiz José Silva. Anote em José e em juiz. Depois de alguns meses, mesmo que esqueça o nome dele, será possível localizá-lo.

Arquivo

Guarde de maneira organizada reportagens sobre o tema que você cobre ou pelo qual se interessa.


Bloco de anotações

Prefira usar um bloco. Folhas soltas se perdem, saem da ordem, fazem você perder um tempão na hora de decifrar o que anotou. Folhas soltas, só em emergências.

Telefone Celular

Um dos principais instrumentos do jornalista moderno. É a partir dele que você se comunica com os seus contatos.

Regras para a aquisição dos KITs de Personagem

− Adquirindo um novo poder: O primeiro poder é adquirido assim que se adota um Kit. Para se adquirir um segundo, paga-se um ponto. Ou seja, se você é um Monge e escolhe Grito de Kiai como primeiro poder, saiu de graça (desde que cubra os pré-requisitos). Um tempo depois, você escolhe adotar o segundo poder, Alma de Aço, este custará 1 ponto. Se depois, você quiser adotar o Ataque Múltiplo Aprimorado terá de pagar 2 pontos. Se o Kit ter mais opções, deverá continuar a progressão.

− Adquirindo um novo Kit: Para os Kits, a idéia é a mesma dos poderes. Mas é bom lembrar que se você tiver dois Kits, para se adquirir um poder novo, conte a partir do Kit: Ou seja, temos um Alquimista/Swashbuckler com Círculo Único [Cegueira] e Círculo Único [Bola de Fogo] de Alquimista e Panache de Swashbuckler. Se ele quiser adquiri um novo poder de Alquimista, ele pagará 2 pontos, se quiser um novo de Swashbuckler, ele pagará 1.

Fonte das regras: Preview do manual do aventureiro Alfa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Qual a sua opinião? De um Plus nessa postagem!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...