terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Arcano - Geografia - Parte 1 - A Floresta Proibida e a Área Desmorta.

Geografia de Airy
Vou começar a apresentar a geografia de Airy, vou começar escrevendo sobre um poucos sobre a Floresta Proibida  e principalmente a Área Desmorta.


Floresta Proibida

Se situa ao noroeste do continente de Airy, é o lar dos Abaré os Elfos de Airy, eles foram para la após a sua sangrenta guerra contra o povo dos Akitã os anões do cenário. Na floresta existe pelo menos 2 cidades gigantescas conhecidas dos Abaré, mas sua localização permanece um mistério, acredita-se que somente é possível encontrar alguma delas se houver algum Elfo guiando, alguns especulam que as cidades dos Abaré tem poderosas magias de proteção que as mantêm seguras e invisíveis para os não Elfos.


Fora os Abaré a floresta é habitada por todo o tipo possível e imaginável de animais de uma floresta tropical e é claro monstros, desde os mais comuns até os mais incomuns e desconhecidos.


O seu clima e vegetação é de uma floresta tropical comum exatamente como a floresta amazônica.


Templo do Saber



Nessa Floresta também se situa o Templo do Saber, lar do Mago, Meio Morto vivo Escuridão um dos mais poderosos guerreiro do mundo.


O Templo tem a maior biblioteca de Airy e os seus monges tem a missão de acumular todo o conhecimento do mundo e levar para o Templo.


Nas filiais do templo nas principais cidades do mundo os monges também se dedicam a espalhar alguns conhecimentos pelo mundo, ensinando a população a escrita, a matemática, os templos são na verdade grandes escolas, dispostas e espalhar e acumula conhecimento.


As Cordilheiras Atã







Atã é o nome que os magos dão ao poder que alimenta as suas magias, e para eles essa montanha, ilhas voadoras são abastecidas pela mesma energia que forma a alma e lhes permite flutuar a grandes alturas nos céus.


Nas Ilhas voadoras se situam o reino dos Abaquar, o povo fada de Airy, um povo de magos reclusos e estupidamente poderosos, arqueiros habilidosos e principalmente de sábios.


Área Desmorta



O inicio um conto que estou escrevendo sobre a área desmorta para o pessoal entrar no clima.
***
"O Silêncio era absoluto, o único som que era ouvido pelo pedestre, o leve som da sua bota de couro de coelho, mas faz bem mais barulho do que pensa, isso porque ele esta na Floresta Fantasmas, na Área Desmorfa, um lugar que foi maculado pela magia e a vida como conhecemos não existe mais.


O Viajante, sabia onde estava e estava ciente que qualquer barulho por menor que seja poderia chamar a atenção das criaturas que perambublavam pela floresta.


Tratava-se de um homem de cabelos negros pelo menos era o que era possível distinguir em baixo do capacete, pois tinha o cabelo cortado bem curto, sua roupa era bem adequada ao lugar onde estava, mas não para situação em que estava, vestia uma meia armadura, cobrindo-lhe o peito e ombros, um cinturão largo de couro duro e preso nele uma espada curta, botas até o joelho e luvas até o cutuvelo, também de couro só que esse um couro macio, o cabo da sua adaga se sobressaia pela borda superior da sua bota,  nada adequado para se esgueirar dentro da Floresta Fantasma, cada movimento seu gerava um pequeno rangido de metal, quase imperceptivel para ouvidos humanos, mas era como andar balançando um sino para os monstros da floresta.


Observando a vegetação de ambos os lados da senda parecia não haver medo nos olhos do viajante, como um tigre ele observava ambos os lados da senda como uma onça espreitando a sua presa. Não era muito alto, mas sua constituição física era equilibrada e seus braços  amostra entre a sua pesada armadura e suas luvas eram musculosos suficiente para impressionar uma jovem donzela.


O Caminho que percorreu para chegar até aqui, foi longo, o ultimo resquício de civilização que viu foi a vários dias, mas o viajante caminha imperturbável pelo caminho, embora ao olhar para trás o caminho parece se fechar às suas costas, e era verdade a floresta realmente fechava o caminho alguns metros atrás do viajante, pois esse alguns dias atrás tentou voltar para o local de seu ultimo acampamento e não havia caminho para seguir, a não ser cortando o mato negro para fazer seu próprio caminho novamente, era um caminho sem volta, a própria floresta se encarregava de fazer isso. Cada passo que dava o adiante o perigo que pairava sobre ela na floresta aumentava como uma sombra ameaçadora.


De repente, algo fê-lo parar, com a mão no cabo da espada, o viajante ficou imóvel no meio do caminho se perguntando se realmente ouviu algo, então prendeu a respiração e tentou ouvir qualquer som que comprovasse o seu alarde, só se ouvia o silêncio total e absoluto, nem um pio de ave, nem um barulho de inseto, somente o silêncio, nem mesmo a Foresta Fantasma era tão quieta assim.... algo havia de errado.


Então escutou-se um forte estalo nos matagais, e as árvores menores foram derrubadas como se fossem feitos de ar, e saltou na senda um enorme cão, tão grande como um cavalo, dos seus olhos orbitavam pequenas bolas de fogo, e do seu fucinho fino mais exatamente das suas narinas e boca, fumaça preta como se algo estivesse queimando dentro do monstro.


O mostro fitava o viajante como um leão espreitando a sua presa, e o viajante pela primeira vez na viajem sentiu medo e lamentou por não ouvir os avisos que lhe foram recomendados.


Suas patas dianteiras eram muito robustas cada uma aparentando ter a largura do viajante, da ponta da sua cauda agitada podia-se ver uma labareda de um fogo vermelho.


 O Monstro enorme, deu alguns passos na direção da sua presa, e da sua boca começou e escorrer uma saliva incandescente que quando tocava o solo criava pequenas fogueiras, estranhamente o cão infernau não produzia nenhum tipo de barulho ao se movimentar, e isso esclareceu algumas coisas na mente do viajante, sobre como o animal o espreitou sem fazer nenhum tipo de barulho.


A medida que o demônio de aproximava o viajante lentamente também dava alguns passos para trás, temendo enfurecer o animal, a vítima não tentou sacar a sua espada, atrasava esse movimento o máximo possível.


De repente, o monstro salta bruscamente com sua bocarra aberta, essa capaz de engolir a cabeça de um homem de uma de uma só bocada. O viajante saca a sua espada, e desfere um golpe um golpe diagonal tentando cortar o animal, porem não foi bem sucedido, e o monstro consegue saltar sobre ele e com suas patas sobre o seu peito, deixa o viajante sem ação, a saliva corrosiva do mostro começa a cair sobre a sua armadura perto do seu pescoço e o viajante nesse momento da conta que sua vida chegou ao fim, apesar de uma vida curta, foi uma vida gratificante e cheia de aventuras, e ele se sente feliz por morrer para um monstro tão poderoso como esse, capaz de derrotar o grande guerreiro que ele era sem ao menos ser ferido.


Nesse momento, sente o grande peso do cão aumentar bruscamente sobre o seu peito, de onde deveria ser o coração do mostro, salta algo pontiagudo, como uma lança mas feita de um material totalmente negro e de aparência leitosa.


Nisso o peso do animal desaparece violentamente do seu corpo e o monstro voa em direção ao matagal às suas costas.


A única visão que o viajante tem na sua frente não é mais de um monstro mas é de um homem, segurando um lança totalmente negra e fitando o monstro que jaz na chão entre as árvores ao seu lado".
***




Como Surgiu


A muito tempo atrás quando a guerra contra  os Auça ainda estava no seu início, surgiu uma mago nas fileiras Aba, mas um Mago tão poderoso que sozinho era capaz de mudar o rumo de batalhas inteiras, esse mago tinha um nome mas optou por troca-lo por um mais desafiador, Mal apenas isso.


Quando o nome Mal era escutado nas fileiras Auça, o pânico se instalava. Mal era um mago poderoso por natureza, seu poder mágico natu era incomum apenas comparado aos dos reclusos magos Abaquar, esse poder natu deu ao poderoso mago segurança para chamar para batalhas seres dos planos inferiores, mortos vivos, assim a magia negra começou a tomar conta do seu ser, com o tempo suas atitudes e opiniões começaram a se tornar mais sombrias e finalmente Mal resolveu acabar sozinho com a guerra, destruindo os dois lados inimigos, 


Para enfrentar essa ameaça pela primeira e última vez os exércitos Aba, Auça, Abaquar, Abaré e Akitã, se juntaram com um única bandeira, foi uma batalha sangrenta e por várias vezes foi rebatido pelas forças do Mal, formada por demônios, mortos-vivos e todos os tipos de criaturas cruéis, somente um pequeno grupo poderia passar despercebido pelo exército do Mal e enfrentar pessoalmente o Mago, então surgiu um grupo, formado pelos maiores heróis de Airy. Surgiu a Liga Contra o Mal.


A liga percorreu o mundo atrás das armaduras celestiais, talvez as armaduras pertencentes aos próprios deuses desaparecidos a muito tempo (na verdade as armaduras foram presentes dos próprios deuses aos primogênitos das atuais raças de Airy para os mesmos protegerem suas proles do mundo sombrio que habitavam, com o tempo as armaduras foram esquecidas totalmente e se tornaram lendas). Os heróis conseguiram juntar as armaduras e venceram o Mal acabando com a guerra.


As consequências da guerra contra o mal são vistas até hoje, primeiramente imaginou-se que os efeitos desapareceriam em apenas em alguns anos mas já dura centenas.


Devido as poderosas magias lançadas pelos usuários de magia nessa guerra se formou uma terra impregnada pela forte energia alienígena da magia, nessa terra, de tempos em tempos surgem portais transportando criaturas de outros planos de existência, as poucas matas dentro da área parecem estranhamente vivas, a magia se comporta de forma caótica e destrutiva, seres que morram dentro do local voltam como mortos-vivos poucas horas após a sua morte e muitos outros fatores ainda não documentados pelos estudiosos da área.


Após a guerra e o pânico do surgimento da Área desmorta, o governo de do Império criou com caráter de urgência a ordem dos Arcanos Imperiais, que limitam  e fiscalizam o uso da magia em todo o império.


A sede da Ordem foi criada sobre uma das ilhas voadoras das montanhas Atã e transportada através da magia para um local secreto nos céus de Airy acima das nuvens, dizem que lá jaz o corpo do poderoso Mago sob constante vigilância da ordem, a sombra do Mal ainda paira sobre o mundo.


Efeitos Dentro da Área

Normalmente a paisagem da Área Desmorta é de desolação total, geralmente formada por um deserto formado de pedras, e vegetação morta e enegrecida mas existem algumas excessões.


  • A flora da região, as poucas plantas, florestas e bosques que resistiram a destruição se tornaram enegrecidas, e vivas, isso mesmo elas se movem pelas costas dos visitantes e se movem algumas vezes atacando;
  • A fauna da região, os poucos animais que conseguiram sobreviver ao ambiente hostil da área se tornaram verdadeiras atrocidades, versões corrompidas de si mesmos, igualmente os monstros se tornaram ainda mais monstruosos;
  • Invariavelmente TODOS os seres que morrerem dentro da Área Desmorta se levantam como Mortos-vivos em poucas horas, felizmente não se encontram muitos desses mortos vivos dentro da área (apenas alguns desgarrados e sem rumo), o motivo ninguém sabe;
  • As magias dentro da área são muito mais aleatórias algumas vezes se tornam incrivelmente mais poderosas e as vezes simplesmente falham;
  • De repente surgem portais pra outras dimensões, outros mundos, e deles saltam seres alienígenas e as vezes familiares demais;
  • Existem pontos em que a realidade é distorcida, e pedras flutuam a centímetros do chão, e outras bizarrices....


Pontos Importantes 

Na Área Desmorta há alguns pontos importantes, e outros que merecem ser citados;


A Floresta Morta


É a floresta citada no início do conto mostrado acima, ela é uma floresta totalmente enegrecida e morta, mas não totalmente morta é um imenso Morto-vivo que pensa com um pensamento coletivo e tenta matar todos que entram nela, usando de sua geografia para desorientar quem entra em seus domínios, nela costumam surgir portais diretos para o reino do plano inferior lar de demônios e outros seres malignos, suspeita-se que foi daquele que Mal invocou os Demônios que lutaram em seu exército, apesar de ser muito perigosa muitos viajantes aventuram-se nos seus domínios por no centro da floresta, quando a Área Desmorta ainda não havia surgido, existia uma cidade Élfica, e teve de ser evacuada às pressas ficando toda a suas riquezas intocadas na cidade.

Necrotopia

A cidade lar da lendária Necrorda que Mal usou para se defender dos exércitos do mundo todo, a grande maioria da sua necrorda foi destruída, mas dizem que nas ruínas de antigas cidades abandonadas os poucos remanecentes do exército de Mal formaram um certa civilização, por enquanto a sua localização é desconhecida;

Portal

A cidade perto de qualquer lugar. Mal como o mago mais poderoso que já se teve notícias em Airy, se dava ao luxo de ter privilégios que nenhum mortal jamais sonhou, um desses foi criar um semi-plano ( um local limitado do lado de fora e teoricamente  ilimitado do outro lado), esse semi-plano tem portais para praticamente todos os locais de Airy e também de outros mundos, o local tem tantos portais para os mais diversos lugares que alguns ainda não foram explorados. 

Quando Mal foi destruído (ou apenas atrasado momentaneamente, como alguns preferem falar), Portal ficou abandonado e alguns exploradores espertos resolveram se alojar no local, criando a cidade hoje conhecida como Portal.

Na cidade há membros de todas as raças e de outros mundos e todos vivem em harmonia pois essa é a lei no semi-plano, a cidade atualmente é uma das maiores cidades de Airy e uma das mais pacíficas.


As raças aglomeram-se nos arredores dos seus respectivos portais formando verdadeiras vilas de seres das mesmas regiões.


Bem no centro do semi-plano ainda esta de pé o Castelo imponente de Mal, incrivelmente majestoso, superando em Beleza até os Castelos de Kisé e Ypy. Dentro do castelo há inúmeros eventos inexplicáveis e úteis, como por exemplo em horários determinados as mesas do castelo magicamente são postas com banquetes, camas dos aposentos se arrumam logo após os seus usuários levantarem delas...


Atualmente castelo serve de um paradouro para visitantes da cidade como um grande hotel grátis, aparentemente ninguém foi capaz de fixar moradia permanente no castelo pois este é "hostil" demais com visitantes que se demoram muito dentro dele.

Sua (a entrada principal para o semi-plano na Área Desmorta) localização é muito conhecida mas as viagens para la por terra são incrivelmente perigosas. Infelizmente encontrar as entradas para a cidade em todos os seus "destinos", é muito difícil (pois seus portais para todos os lugares são aleatórios, uma vez surgindo num beco da cidade de destino outra vez surgindo em uma esquina, possivelmente isso era a forma de Mal evitar hóspedes indesejáveis no seu semi-plano) e mais difícil ainda de serem abertos. Mas alguns Magos Teleporters tem trabalhado para mapear e descobrir os ciclos de mudanças para prever onde os portais sugirão da próxima vez.

Existe outro Semi-plano conhecido em Airy, mas esse não fica na Área Desmorta e ficara para ser explicado em outra ocasião.

5 comentários:

  1. Mais um post exelente, agora iniciarei uma campanha baseada na segunda parte da historia de game of throne!.. bom queria seu e-mail para lhe mandar um material obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o e-mail do blog é nonplusrpg@hotmail.com

      Você também pode entrar em contato conosco através da nossa página de contato.

      Pode mandar o material que desejar, se for aprovado postaremos concerteza aqui no blog.

      Excluir
  2. Sério, o conto ali em cima me deu um pouco de medo O.o
    É como a vovó sempre dizia: "Não ande por aí sozinho meu filho" XD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando estiver pronto vai ficar ainda mais assustador.

      Excluir
  3. Ainda não li, mas ta na lista. Logo eu confiro e comento de verdade, mas to curioso!

    ResponderExcluir

Qual a sua opinião? De um Plus nessa postagem!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...